83 - Avancemos Além

"Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina do Cristo,
prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do
arrependimento de obras mortas." - Paulo (Hebreus, 6:1).

Aceitar o poder de Jesus, guardar certeza da própria ressurreição
além da morte, reconfortar-se ante os benefícios da crença,
constituem fase rudimentar no aprendizado do Evangelho.
Praticar as lições recebidas, afeiçoando a elas nossas experiências
pessoais de cada dia, representa o curso vivo e santificante.
O aluno que não se retira dos exercícios no alfabeto nunca penetra o
luminoso domínio mental dos grandes mestres.
Não basta situar nossa alma no pórtico do templo e aí dobrar os
joelhos reverentemente; é imprescindível regressar aos caminhos
vulgares e concretizar, em nós mesmos, os princípios da fé
redentora, sublimando a vida comum.
Que dizer do operário que somente visitasse a porta de sua oficina, louvando-lhe a grandeza, sem, contudo, dedicar-se ao trabalho que ela reclama?
Que dizer do navio admiravelmente equipado, que vivesse
indefinidamente na praia sem navegar?
Existem milhares de crentes da Boa Nova nessa lastimável posição de
estacionamento. São quase sempre pessoas corretas em todos os
rudimentos da doutrina do Cristo. Crêem, adoram e consolam-se,
irrepreensivelmente; todavia, não marcham para diante, no sentido
de se tornarem mais sábias e mais nobres. Não sabem agir, nem
lutar e nem sofrer, em se vendo sozinhas, sob o ponto de vista humano.
Precavendo-se contra semelhantes males, afirmou Paulo, com
profundo acerto: - "Deixando os rudimentos da doutrina de Jesus,
prossigamos até à perfeição, abstendo-nos de repetir muitos arrependimentos, porque então não passaremos de autores de obras mortas."
Evitemos, assim, a posição do aluno que estuda...e jamais se harmoniza com
a lição, recordando também que se o arrependimento é útil, de quando
em quando, o arrepender-se a toda hora é sinal de teimosia e viciação.

Emmanuel
psicografia de Chico Xavier