Oração e humildade

Meu Deus, sei que ainda sou um ser em evolução e que muitas vezes fujo dos objetivos que o Senhor traçou para que eu alcance a minha felicidade.
Sei também que nem sempre consigo fazer o bem que desejo, e muitas são as vezes que faço o mal que já não gostaria mais de fazer.
Por isso venho a ti, Senhor, para rogar forças, coragem e lucidez para acertar mais vezes do que me equivocar, e quando me equivocar, que seja por fraqueza ou ignorância, mas nunca por deliberação.
Venho a ti para pedir que não permita, em tempo algum, que eu
perca a vontade de viver, apesar dos momentos de dor e
de sofrimento, que por certo terei que passar.
Pedir ajuda para cultivar o otimismo,
mesmo que o futuro não seja tão promissor.
Para que me ensine a desenvolver o romantismo, ainda que,
em meu peito, o coração pareça ter emudecido.
Senhor, ajuda-me a não perder a fé na amizade, mesmo que,
às vezes, os amigos me traiam ou me abandonem nos momentos
em que mais precisar deles.
Ajuda-me a cultivar o hábito e a alegria de ajudar as pessoas,
ainda que muitas delas sejam ingratas e incapazes de retribuir.
Ensina-me a manter o equilíbrio até nos momentos de grandes abalos,
em que tudo conspire para que eu perca o rumo.
Senhor, ajuda-me a amar sem esperar retribuição
nem reconhecimento dos seres amados.
A observar a vida com brilho no olhar, até nos momentos
em que a escuridão turbe os meus olhos.
A enfrentar os desafios da vida com garra e disposição, mesmo
sabendo que as derrotas são inevitáveis no meu caminho.
Permita-me usar sempre a razão e o bom senso, ainda que o apelo
dos vícios seja forte, insistente e constante na minha intimidade.
Sobretudo, Senhor, ajuda-me a elevar o sentimento de justiça
acima dos meus próprios interesses.
Permita-me conservar o amor pela família, mesmo que ela me exija imensos esforços e árduas renúncias em prol da sua harmonia.
Ensina-me a ver sempre o lado bom e belo das coisas, apesar das
lágrimas que brotam amargas do fundo da minha alma.
Senhor, que eu jamais perca a vontade de herdar as estrelas, mesmo habitando um planeta pequeno e de categoria inferior.
E, acima de tudo...
Que eu jamais esqueça que o Senhor é a inteligência suprema
do universo e que me ama infinitamente...
Que provê minhas necessidades, ampara-me sempre
e só quer o meu aperfeiçoamento.
Que eu possa entender as pessoas que são mais frágeis que eu...
A não julgar o meu semelhante...
A educar meus sentimentos e desenvolver minha inteligência...
E, por fim, que eu nunca esqueça que sou um espírito imortal...
E que minha felicidade é uma conquista pessoal...
Que assim seja.

Redação do Momento Espírita