A anja e o pinto

Um sujeito chega ao céu e é recebido por São Pedro.
Após os cumprimentos, São Pedro lhe explica que,
para entrar, os homens têm que cortar o pinto fora.
- Pára com isso, São Pedro! Como é que eu vou cortar um negócio
que me deu tanta alegria na Terra ?
-Não tem jeito, meu filho. Aqui no céu não há sexo.
O cara olha pra baixo, vê as caldeiras fumegantes do inferno e acaba aceitando. É levado a uma sala onde há três pessoas esperando.
Logo depois chega uma anjinha bem gostosa, e manda entrar o próximo.
Segundos após, ouvem-se vários gritos de dor. Silêncio.
Volta a anjinha e chama mais um. Desta vez ouve-se apenas um grito forte de dor e, depois, silêncio.
Quando chega a vez do terceiro, nada se ouve.
Silêncio profundo.
Chega a vez do sujeito.
Ele pede uma explicação a respeito dos gritos diferentes pra Anjinha.
A anjinha cortadora se surpreende:
- Não te explicaram? É o seguinte: aqui a gente corta o
negócio de acordo com a profissão do cara na Terra.
O primeiro gritou muito porque teve pinto serrado, já que ele era serralheiro. O segundo deu só um grito forte porque foi cortado de uma só vez. Ele era açougueiro. O terceiro não gritou porque era médico
e foi anestesiado antes.
A essas alturas, o cara ria às gargalhadas.
Sem entender nada, a anjinha fica olhando.
O cara baixa o zíper e ordena à anjinha:
- Chupa até acabar! Na Terra, eu era sorveteiro!