A dona da sua infelicidade

Não tem um dia que eu não pense em você,
não tem uma noite que antes de adormecer
eu não relembre a nossa trajetória.
Eu sempre recordo da nossa história
e o que mais me faz sofrer
é ter certeza, é já saber
que ela não foi única, não foi original,
não foi a primeira, a última, nem a principal.
Hoje você deve vagar por aí
cheio de novos sonhos que não são palpáveis
e deve achar que eles serão estáveis.
Seus sonhos nunca se concretizarão,
você nunca será dono de um coração
pois eles passam pela sua mão
e depois você os detona sem razão.
Imagino que por detrás dessa sua insensibilidade,
que gera uma imensa crueldade,
deve existir também sofrimento.
Imagino que você deve ter momentos
em que sua psique encontra-se tão atormentada
que você cai numa brutal cilada
e compreende que sua vida emocional não vale nada.
Nunca se esqueça, porém,
que quem traça nossos caminhos não é ninguém,
somos nós mesmo que os construímos
e por eles vamos seguindo,
portanto a dona da sua infelicidade
é a sua própria vontade.

Silvana Duboc