A perereca

Numa mata, uma perereca preparava-se para comer uma mosca,
quando um macho, que observava a cena, disse:
- Perereca, não coma já a mosca! Espera que a abelha a coma, depois
tu comes a abelha. Ficarás melhor alimentada.
A perereca assim fez e, efetivamente, passados alguns segundos,
veio a abelha que comeu a mosca.
A perereca preparou-se, então, para comer a abelha,
mas o macho a interrompeu novamente:
- Perereca, não comas a abelha, ela vai ficar presa na teia
da aranha e logo a aranha vai comê-la, então tu comes
a aranha e ficaras melhor alimentada.
A perereca de novo esperou. A abelha levantou vôo, caiu na teia da aranha,
e veio a aranha e comeu-a. A perereca preparou-se para saltar sobre
a gorda aranha, mas de novo, o macho falou:
- Perereca, não sejas precipitada! Há de vir o passaro que comerá a aranha,
que comeu a abelha, que comeu a mosca.
Comerás o passaro e ficarás melhor alimentada.
A perereca, reconhecendo os bons conselhos do macho, aguardou...
Logo após, chegou o pássaro que comeu a aranha.
Entretanto, começou a chover, e a perereca, ao atirar-se sobre
o pássaro, escorregou e caiu numa poça d'água.
Neste momento uma cobra que passava por lá,
engoliu o pássaro e sumiu na mata.

Moral masculina da história:
Quanto mais tempo durar os preparativos,
mais molhadinha ficará a perereca.
Porém, cuidado: se você não comer, vem outro e come!

Moral feminina da história:
Nunca ouça os conselhos de um macho.
Se ouvir, você corre o risco de ficar molhada e insatisfeita...