Acho que foi só eu...

A distância não tem me feito bem
mas acho que a proximidade
não me faria também.
A ausência tem me incomodado
mas a presença acho que já teria me matado.
Que dor sem explicação,
pra ela não encontro solução,
que saudade tão definitiva
que instalou-se em minha vida.
Que passado é esse que nunca é enterrado,
que presente perturbado,
que futuro há de existir
se de lembranças não consigo desistir.
Quem foi que inventou eu e você?
Quem foi que imaginou que podíamos ser,
um para o outro, o melhor complemento?
Quem foi que achou que o sentimento
que por um longo tempo
aconteceu, sobreviveu, resplandeceu
nunca iria desaparecer?
Quer saber? Acho que foi só eu...

Silvana Duboc