Adeus

Nem sei como foi
se bom ou ruim
mas finalmente
você está saindo de mim.
Nesse instante
depois de tanta esperança aniquilada
de tanta mágoa guardada
de tanta desilusão incontida
você está se encaminhando
rumo a porta de saída da minha vida.
Aqui dentro ainda têm feridas
que vão ter que cicatrizar
ainda têm coisas
que não posso contar
ainda têm tristezas
que vão me maltratar
mas você está saindo
finalmente partindo.
Minha alma machucada
agora espera uma palavra
de força, de alento
que pode ser trazida pelo vento
ou pelo meu pensamento.
Enfim...desconectei você de mim.
Sei que vai ser difícil viver assim
mas também não foi fácil
caminhar ao seu lado.
Seu passo é impossível
de ser acompanhado
não tem jeito de ser alcançado
nem com boa vontade...
nem com carinho...
nem com amor...
nem com amizade...
Levo comigo as marcas da nossa união
e uma tristeza infinita no meu coração.
Carrego também tantas perguntas
que ficaram sem respostas
e um amontoado de histórias
algumas bonitas, muitas aflitas.
Levo dentro do meu peito
o direito de tentar ser feliz novamente
com alguém menos inconsequente
alguém que consiga
alcançar minha alma
com exatidão e com calma
com carinho e emoção
com garra e paixão.

Silvana Duboc