Algo inexplicável

O amor pode não ser o mais brilhante dos sentimentos, mas é o mais sutil, delicado e penetrante de todos eles e o mais independente também.
Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias,
as impossibilidades. Quando existe amor, qualquer reencontro retoma
a relação, o diálogo, a conversa, o afeto, no exato ponto em que foi interrompido. Muito embora, quando o amor está presente,
não se lamenta o tempo de uma separação.
Porque tempo e separação nunca existiram.
Você sabe quando está amando uma pessoa, quando ela começa a fazer parte de sua vida de uma forma diferente, que não é somente física.
Ela começa a povoar sua cabeça, invadir seus pensamentos em vários momentos só seus e, quando você se distrai, já está pensando nela.
Você acorda de manhã e fica ansioso para ter a oportunidade de dar
um "bom dia" para aquela pessoa. De poder vê-la ou ouvi-la.
E se isto não acontece, você vê logo que algo está faltando para te completar e te fazer começar verdadeiramente bem o dia.
É impossível confundir o amor com qualquer outro sentimento, pois este,
em particular, é o único que muda seu humor quando a pessoa que você ama não está presente. É o único que faz realmente diferença em sua vida.
Se você não está com quem você ama do seu lado, outra pessoa que esteja presente não consegue substituí-la, ainda que faça de tudo por você.
Por mais que a razão queira te afastar da pessoa que você ama, não vai adiantar, pois existe uma força em seu coração que entra em conflito
com tudo o que existe de contrário, para que o amor prevaleça.
E não é somente o coração, é o corpo inteiro!
O amor está presente em você quando tudo o que você faz é destinado
a aquela pessoa. Quando você começa a se preocupar com sua roupa,
seu corpo, seu perfume, sua aparência, seu mundo...
sempre pensando naquela pessoa.
O amor está presente quando o corpo clama pelo contato da outra pessoa... nem que seja um toque, um esbarrão, um olhar... e,
se no lugar de tudo isto vier um abraço ou um beijo,
você sentirá todo seu corpo em êxtase.
Mas se for mais além e puder existir uma relação carnal onde os corpos terão a oportunidade de se explorar ainda mais, então você irá desejar
que aquele momento não termine nunca mais.
Vai desejar que os relógios parem.
Você vai querer viver esse momento
intensamente como se fosse o último.
E, no dia seguinte, vai perceber que, mesmo tendo acabado, mesmo
você não querendo ou não podendo, seu corpo pede mais e mais.
Seus pensamentos não esquecem nenhum segundo do que aconteceu.
As lembranças de tudo que fizeram continuam
povoando seus sonhos e sua realidade.
Quando se chega a esse ponto... então, o amor está
fixado em sua vida e, aí, não tem mais jeito.
Você não conseguirá, nunca mais, ser como antes....
Sentir amor é algo inexplicável... Então, não tente explicar nada...
Viva esse amor em toda a sua intensidade e seja feliz, simplesmente...