Apenas eu...

Amanhece...
O sol desponta no escuro
da minha existência.
Sigo sem rumo, desafiando
a solidão que me persegue...
Perdida nesse vazio,
sou metade,
de um todo de luz e amor.
A outra parte desprendeu-se
de mim, levaste contigo por
caminhos desconhecidos e invisíveis
Desta vez, não pude te prender a mim,
impedindo a tua partida...
apenas nos despedimos,
onde só eu falei e tu...
Dormias o sono dos anjos,
em direção às estrelas,
tornando-te a mais brilhante
de todas elas!

Zilca P. Tricerri