Aquela cordinha

Sabe aquela cordinha
que amarrava meu coração ao seu?
Cortei e nem doeu.
Ela já estava esgarçada
e não prendia mais nada.
Por isso foi tão fácil cortar,
ela não ia mesmo se sustentar.
E quando eu a cortei
meu coração decidiu voar
para um local que eu não sei
se ele vai mesmo ficar
mas, senão, ele encontra outro lugar.
Cortei aquela cordinha com a certeza
que não é com cordas e tristeza
que se pode sustentar um sentimento,
muito menos um relacionamento.
Cortei sem nenhum temor,
certa de que a vida vai provar
que em se tratando de amor
não é preciso se amarrar.

Silvana Duboc