Bicho da seda

Amigos, saúde, dinheiro, amor,
de tudo o que eu quero mais
nesse momento é a paz.
Quero o coração tranquilo
como a brisa que corre na primavera,
como o oxigênio que alimenta a atmosfera,
como a criança que sorri tão singela.
Quero esquecer da verdade
que só pra mim significou realidade.
Quero esquecer a mágoa e a decepção,
quero descansar meu coração
em alguma encosta da vida
que não me abra feridas.
Quero renascer e sobreviver
como tantas vezes já fiz acontecer.
Eu quero partir, depois voltar
com força pra retomar o meu lugar,
sem pedras no meu caminho
que possam me atrapalhar,
sem falsidade no ar que eu vou respirar.
Eu agora vou ser como o bicho da seda
e com toda a certeza
meu invólucro eu vou tecer
e por um bom tempo
dentro do casulo eu vou me esconder.

Silvana Duboc