Claro que está perdoado

Você vai lembrar de mim,
sempre, até o fim.
Você vai fazer questão
de nunca me tirar do seu coração.
Você vai se perguntar
por onde eu posso estar.
Vai pensar no meu sorriso,
imaginar que poderia estar comigo.
Você vai ter crises de saudade
e quando cair na realidade
vai se arrepender, vai sofrer.
Você vai entender que o mundo é cruel,
que quem o fazia ser doce
era eu com meu mel.
Você vai descobrir que
eu era a sua metade
e que agora nem com boa vontade
você está conseguindo encontrar
outra metade que possa
em você se encaixar.
E um dia, no auge da solidão,
você virá me pedir perdão
e eu já lhe digo de antemão;
claro que está perdoado,
mas é melhor que continuemos
cada um para o seu lado.

Silvana Duboc