Curando a depressão

Será que não foi você que se abandonou?
Quando você tira o telefone do gancho, a vida o chama, mas a ligação não se completa. Essa é uma grande notícia, porque significa que você está na situação em que se colocou,
portanto, tem o poder de modificá-la.
Para sair do vitimismo, você precisa aceitar que tudo que acontece em sua vida é de sua inteira responsabilidade, consciente ou inconscientemente.
Ser feliz inplica na capacidade de aceitar humildemente os momentos mais difíceis, procurando
a aprendizagem que a situação dolorosa revela nas entrelinhas. Pergunte-se: Para que estou sofrendo tanto?
O que a vida está tentando me dizer?
Como posso recuperar as rédeas da minha vida?
Não hesite em buscar ajuda qualificada de um profissional na área da saúde, para acompanhá-lo e orientá-lo em direção à cura. Quando você busca ajuda, está colocando em movimento a inteligência e o amor que existe em você, iniciando a conexão consigo mesmo, com a vida, com Deus.
Sentir-se merecedor de ajuda, acreditar que merece ser feliz,
são condições indispensáveis para visualizar e alcança
r a luz no fim do túnel.
Tudo é uma questão de ótica.
Escolha hoje olhar a vida de uma outra maneira, com boa vontade e compaixão por você e por aqueles que o rodeiam.
Procure sair de casa, tomar sol e alimentar-se adequadamente. Faça caminhadas, evitando andar em círculos, pois sua mente impressionável pode interpretar isto como incapacidade de atingir a meta.
Ouça músicas alegres, dance, movimente a energia do corpo. Evite livros, filmes e novelas repletos de dramalhões que possam aumentar o seu vitimismo.
Procure a companhia de pessoas de bem com a vida e que tenham afeto por você, para conversar e compartilhar carinho.
Evite roupas e lugares escuros e sombrios.
Visualize diarimente a energia verde das plantas, subindo pelos seus pés e se distribuindo ao longo do seu corpo, trazendo muita vitalidade; e ainda muita luz dourada, entrando pelo topo de sua cabeça, descendo e iluminando cada célula do seu corpo.
Diga a si próprio:
Sinto o calor da minha alma em cada célula do meu corpo.
Meu corpo vibra em uníssono com a minha alma, com a força da vida. Coloco minha força de amor e inteligência em tudo que eu faço: na minha casa, na minha vida pessoal, no meu trabalho.
Eu mereço, Eu quero, Eu posso, Eu sou!

Lúcia Helena Cortez
in: A Busca