Dedicado ao meu
"namorado"

Ainda que ele pense que não,
ainda que ele não tenha percebido
o mesmo caminho temos percorrido.

Estamos "ficando"
e já estamos até nos gostando
e ele coitado, nem notou
o tanto que a gente já se amou,
mas "ficar", também,
é uma forma de se namorar.

Somos assim, um casal diferente
e no final, um casal bem normal.
Não temos contrato de exclusividade,
mas quer saber a verdade?
Bem que dá vontade
de que fosse assim
porque gosto dele e ele de mim.

Da companhia um do outro
sempre estamos a fim
mas não tem que ser toda hora
pode ser semana que vem,
pode ser agora.

Quando estamos juntos
gostamos de conversar,
nem percebemos a hora passar
e não é só beijo na boca
que costuma nos saciar.

Dele eu devoro as palavras,
de mim ele devora as risadas.
Gostamos de toques,
de pequenos gestos, de afeto.
Gostamos daquele momento
que nos encontramos
e um longo abraço nos damos.

Adoro quando ele me dá atenção
e ele, quando eu lhe dou proteção.
Somos cúmplices,
somos confidentes,
somos, um para o outro, a nascente,
muitas vezes a corrente.
Somos a maré
que nem sempre dá pé.

Eu o incendeio com o meu perfume,
ele me desperta ciúme,
mas não sou somente eu
que sofro desse mal,
ele sofre igual.

Cometemos erros,
eternamente nos defendemos.
Orgulho nós também temos.
Quando brigamos
sempre nos ofendemos
e ficamos pensando:
"Eu é que não vou procurar"
E no final
a história sempre acaba igual
tudo volta ao normal.

Somos um tipo de casal
que não costuma se cobrar,
apenas gostamos de nos dar
e ainda que ele não tenha reparado,
muito menos aceitado,
estamos vivendo um caso de amor
porque temos muitos ingredientes
que me levam a crer
que se um desaparecer
o outro vai sofrer.

Às vezes ele me magoa
quando me diz à toa
que nenhuma mulher é confiável.
Logo pra mim,
de todas a mais provável
de não ser assim.

Aprendi que pra se namorar alguém
afinidade é preciso,
atração é decisivo,
carinho é imprescindível
e descobri que temos tudo isso.
Aprendi, também,
que empecilhos sempre vão existir,
o segredo é não desistir.

E aprendi, finalmente,
que lutar contra a corrente
e deixar a vida passar
estagnados num mesmo lugar
de nada vai adiantar
por isso o jeito é aceitar.

Às vezes a felicidade
está morando ao lado
e nós continuamos vivendo do passado.
Então é por isso que eu o chamo
de "meu namorado"
e é pra ele que hoje
vou mandar o meu recado:
"Meu amor,
hoje eu me lembrei de você,
porque dentre tantos que eu conheço,
somente ao seu lado eu aconteço.

Sendo assim, meu cartão, minha poesia,
meu carinho, minha emoção,
minha homenagem e minha saudade,
vão pra você e não faz mal se de mim
você não se lembrar,
eu vou saber lhe perdoar.

Um Feliz Dia dos Namorados!

Silvana Duboc