Deixa ser

Deixa que teu riso transpareça,
alegrando os que te rodeiam
para que conheçam a generosidade da vida.

Deixa que os bons ventos toquem a tua fronte
e diluam tuas tensões, tuas amarras,
reconstruindo, aos poucos, a tua liberdade,
a tua herança divina.

Deixa que o sol venha e aqueça,
iluminando os espaços
que permanecem fechados dentro de ti,
para que estes se abram
e te favoreçam a cada momento.

Deixa que a chuva caia
e limpe a poeira do dia a dia,
para que te sintas renovado
e esperançoso.

Deixa que o teu coração conduza tuas ações e,
através delas, recria tua amorosidade,
tua alegria interior.

Deixa ser aquilo que é e aprende que
há uma força maior que de tudo cuida e,
aos poucos, ensina o que, verdadeiramente,
deve ser aprendido.

Deixa ser,
deixa viver o que deve viver e sente...
A preciosidade repousa em momentos
onde a vontade de estar desperto é presente,
é real para o teu ser.