Destino?

Me fizeram acreditar em destino
disseram que ele já estava traçado
e aí não olhei mais para o lado
deixei a vida correr
do jeito que ela achasse que deveria ser.

Nela não coloquei freios quando precisaria
nem soltei suas rédeas quando deveria.
Acreditei tanto em destino
que deixei-o organizar meus caminhos.

Agora descubro que mentiram para mim.
A vida não vem até nós, assim,
com seus roteiros já prontos
com suas vírgulas e seus pontos
já preestabelecidos.

A vida é um presente desconhecido
que vem muito bem embrulhado
e o rumo que ela terá começa
na maneira como seu papel for retirado.

Silvana Duboc