Dia triste...

O dia está triste...
Ou deveria dizer que o MEU dia está triste?
Domingo, tá chovendo, tudo cinza...
Isso me faz refletir sobre as armadilhas que a vida nos reserva.
Fazia muito tempo que eu não sentia aquela dorzinha do lado esquerdo, logo abaixo da clavícula... É como se uma faca estivesse se enterrando em minha carne, ferindo e sangrando a minha alma... Eu só sentia isso quando estava extremamente magoada com alguém ou com alguma situação.
Hoje ela voltou...
Talvez porque novamente eu esteja sentindo minha alma ferida porque
meu coração está novamente despedaçado, embora isso esteja acontecendo
há bastante tempo, há nove meses exatamente.
Quando você pensa que, depois de tanto quebrar a cara, encontrou o amor da sua vida e vê tudo desmoronar novamente, não há estrutura emocional que resista.
Se eu ainda tivesse 20 ou 30 anos, com a experiência que tenho hoje, talvez fosse bem mais fácil lidar com isso, mas não tenho, não sou mais uma garota tola
perdida de amor por um tontinho qualquer... Não, não é um tontinho qualquer...
Ele é tudo que sonhei pra mim!
Aos 65 anos, ainda quero ter alguém que faça eu me sentir "em casa",
que me abrace, me acaricie e me diga: estar com você é tudo que eu quero
na vida, agora e para sempre...
Ele já me disse isso, há nove meses atrás...
E era tudo tão "novo" porque eu sentia que era um desejo verdadeiro, de corpo
e alma... Pela primeira vez, eu sentia que era pra valer, que era definitivo.
Não sei o que aconteceu e quando aconteceu que fez tudo ruir...
Hoje eu vivo numa confusão mental e emocional que não desejo pra ninguém...
Procuro pelo que desencadeou esse distanciamento e a quebra dessa
promessa de amor infinito e além (palavras dele)...
É tanta coisa pra analisar, tantas implicações que nem sei por onde começar.
Após nove longos meses, onde tanta coisa aconteceu e houve tantos desencontros
e maledicências, já não sei onde procurar pela ponta do novelo.
Continuo anestesiada... Em choque... Sem entender...
Ainda estou de luto pela perda de algo que jamais eu poderia ter perdido...
Durante todo esse processo de idas e vindas, alheias à minha vontade, abandonei uma crença de quase 50 anos por não mais encontrar respaldo pra me manter espiritualmente estável e equilibrada.
Desde então, tenho enfrentado uma batalha demoníaca diuturnamente,
em virtude de minha nova orientação espiritual.
Ainda que não me digam às claras, porque me conhecem o suficiente pra saber
que vou responder à altura, sei das investidas contra mim por conta disso.
Embora as pessoas devessem respeitar minha decisão, elas preferem pensar que
eu as ataquei proposital e diretamente, ao manifestar meu descontentamento pelo rumo que minha vida tinha tomado, ou melhor, não tinha tomado, já que sentia uma estagnação, pra não dizer um retrocesso,
de tudo aquilo em que eu, até então, acreditava...
Minha decepção foi excruciante ao saber da mentira, da dissimulação
e da falta de caráter de pessoas a quem dei o melhor de mim,
por quem eu fiz o que nunca havia feito por um filho meu....
Tenho minha consciência tranquila porque tudo o que fiz, foi de coração, com amor sincero e verdadeiro, que permanece, pois não deixei de amar, apesar da pessoa se virar contra mim como se eu fosse a pior das criaturas, dizendo coisas absurdas que só visavam me denegrir e me tornar um demônio sádico, diante dos outros.
Eu sei que lhe servi como um espelho e assim, ela viu em mim, tudo aquilo que ela é de fato: alguém que se transformou num demônio que serve a outros demônios, mas que acredita estar no caminho certo.
Eu também acreditava, por isso não a condeno.
Que Deus tenha misericórdia dela, assim como peço perdão por isso, todos os dias, ao DEUS que nunca servi, por estar iludida com outros "deuses" que me prometeram tudo, em troca de dinheiro, por tantos anos.
Sei que demorei demais pra ver isso, mas também acredito que nunca
é tarde para se trilhar o caminho reto, o caminho que me levará ao
Deus verdadeiro e único, à salvação de minha alma.
Por conta de tantos descaminhos, perdi o melhor que poderia ter, nesta vida,
mas ganhei o amor de Deus para a eternidade e a salvação de minha alma,
os maiores bens que eu poderia alcançar!
Não sei o que vai acontecer daqui pra frente...
O que sei é que tenho lutado, tenho tentado, muitas vezes ingloriamente, percorrer o caminho certo para chegar àquilo que me conduzirá à verdadeira felicidade: minha paz de espírito.
Não sei se trilharei esse caminho sozinha, pelo resto dos meus dias...
Ou se, em algum ponto dessa nova caminhada, eu reencontrarei aquele que conheci, no começo deste ano, e no qual reconheci o companheiro, o amor,
o amante, o cúmplice, o amigo, o irmão em Cristo,
pelo qual esperei minha vida inteira...
Mas isso está nas mãos de Deus...
Ele determinará, porque a está escrevendo, se minha história será
um caminho solitário até o fim dos meus dias, nesta vida...
Ou se será com esse amor lindo, que encontrei "por acaso" num dia lindo de sol,
no final de Fevereiro, que alegrará todos os meus dias e onde não haverá mais
dias tristes de chuva, como o de hoje, me fazendo feliz até que a morte nos separe, nessa vida e, depois, caminhando ao meu lado, ao encontro da paz, na vida eterna, rumo a Deus Pai Todo Poderoso.
Que seja feita a vontade Dele, assim na terra como no céu, porque Dele é o reino,
o poder e a glória para sempre! Em nome de Jesus, Amém ...

Lu Sanches
29.11.2015