Direitos do Amor

Duas pessoas podem viver juntas numa relação construtiva e amorosa, apesar de serem diferentes.
Duas pessoas parecidas podem amar-se e viver juntas.
A família pode ser um espaço aconchegante e cheio
de estímulos para o crescimento.
Uma mulher e um homem podem ter sucesso profissional,
festejar juntos e continuar românticos.
Um homem e uma mulher podem somar amor e sexo.
A mulher, antes de tudo, é uma mulher.
Um homem, antes de tudo, é um homem.
A individualidade pode ser preservada, ao mesmo tempo
em que a relação é construída.
Um homem e uma mulher podem confiar um no outro.
Entregar-se não é submeter-se ao outro, mas render-se ao amor
que o outro sente por nós.
Uma relação pode acabar e, ainda assim, continuar havendo
compreensão, proteção e respeito mútuo.
Um ser humano só é livre quando ama.
Amar alguém é chamá-lo para a vida e exercer o próprio ato de estar vivo.
O ser humano não pode ser uma fome sem alimento, uma sede sem água, uma pergunta sem resposta, uma vida sem amor.
Um homem e uma mulher podem encontrar juntos, suas próprias soluções.
O medo de amar é fruto da imaginação.
Todos os seres humanos têm direito a cometer enganos.
Amar pode dar certo.

Roberto Shinyashiki