Do seu lado

Andei rondando cantos,
percorrendo espaços,
cultivando prantos,
refazendo laços.
Andei me acomodando do seu lado
num ritmo acelerado
sem conseguir perceber
que quando não tem que ser
não há o que faça acontecer.
Andei forçando barras,
desfazendo amarras,
dando pedaladas
em busca da felicidade.
Andei criando uma verdade
que só dentro de mim existia,
que só do meu coração escorria.
Andei querendo parar o tempo
pra que um certo sentimento
nunca se desgastasse
e sempre me acompanhasse.
Andei lutando sem armas,
enfrentando guerras amargas,
tentando ser duas em uma
para que ao menos alguma
pudesse lhe agradar.
Andei insistindo em achar
que os anos que nos separam
não me sairiam caros.
Mas a vida, tão cruel, já me mostrou
que um dia, de repente, vou descobrir
que tudo se acabou.
Etapas não podem ser puladas,
muito menos ignoradas.
Experiências não podem ser eliminadas.
E a vontade que dá é de gritar;
"corre atrás de mim
que eu tento lhe esperar."
Quem dera pudesse ser assim.
Nem eu posso parar,
nem você pode me alcançar.
Enquanto isso eu vou me esgotando
e você vai se cansando.
Na hora do adeus diga apenas que me amou
e que o hiato que existe entre nós
foi somente o que nos afastou.
Não me deixe acreditar
que confiei em quem não devia confiar,
que me iludi com quem não soube me amar,
que me feri por tanto gostar.
Não quero torturas
não admito noites sem lua,
dias sem o brilho do sol
e sonhos sem flores ao redor.
Quero carregar uma certeza,
que precisei de você
tanto quanto você de mim,
talvez só assim
a dor que me inspira nesse momento
seja levada pelo vento.

Silvana Duboc