Dor de amor

Sua imagem percorre meus
sonhos como uma sombra.
Sua voz invade meus sentidos
como um sonho.
Seu carinho me acompanha.
Seu perfume desperta meu pensamento.
Sua falta me entristece e me transporta,
Para um mundo irreal e desconhecido.
Minha vida, sem você, será vazia.
Quero e não posso tê-lo.
Te preciso e não sei como
Guardar no peito tanto amor.
Sentir este vazio
E sufocar tanta dor.
Tenho que caminhar sem você.
Não nos pertencemos.
Em outros braços,
Em outro mundo,
Você está e eu, agora,
Sei que nunca serei sua.
Você nunca poderá ser meu.
O amor tem que doer calado,
Para que não percebam
Que sequer existiu...
Nasceu já condenado,
E vai continuar, pela eternidade,
Em si mesmo fechado.
E, no peito sofrido,
Jaz uma dor
Que, de tanto doer,
Vai terminar, quando se for
Este grande amor.
Para um tempo que
não se sabe quando...

Norma Andrade