Ela é de Aquário

Ela desaparece, eu sei. Mas não é por mal. Parece até que ela não se importa,
mas isso não é necessariamente verdade. Essa mulher está sempre mergulhada nos seus anseios e dúvidas, e quando se depara com algo que não consegue resolver, prefere mudar de assunto.
É uma mulher que tem dificuldade de enxergar o todo, ela se apega a detalhes.
Se preocupa demais com tudo. Com os amigos, com o mundo, com si mesma.
Tem muito medo de se perder… mas mal sabe ela que estar um pouco
desnorteada é a sua natureza, não tem como fugir disso.
Gosta de colecionar besteiras. Ingressos, selos, papéis antigos, rolhas de vinho.
Nunca esquece seus amores, mas não pede que eles voltem. Acredita no valor dos amores que viveu mesmo que eles agora se encontrem em um outro mundo.
Ela quer bem a quem amou. Não guarda rancor. Tudo passa nessa vida. Tudo é inconstância e delírio. Segura o que precisa segurar e para todo o resto diz adeus.
Gosta de provovar, de dizer o contrário, de mudar de opinião no meio de uma conversa, de nada contra a corrente, só para exercitar. É orgulhosa até um determinado ponto, depois aceita, reconhece. Pode até perder um pouco
a cabeça, quebrar um vaso na parede, mas depois reconhece, aceita.
Ela acredita que o amor tem que ser oferecido de mãos abertas, em forma de oferenda. E beija as mãos de quem lhe oferece amor. Não quer nada que venha dentro de um punho fechado, quer um amor abundante, que escorra pelos dedos.