Flor selvagem

Sonho com jardins
nas areias dos desertos
Sou uma flor selvagem!
Da areia tórrida,
quente e escaldante
Sou uma flor selvagem!
Não consigo sobreviver
nos cascalhos
Das cidades, das ilusões e
esperanças perdidas
A paz do deserto me acalma e
me reconforta
Da terra tórrida,
seca escaldante e arenosa,
nasce a mais bela flor selvagem
Não importam as estações,
a terra sangra adubo
O cálice sagrado dos
cactos espinhosos e
verdejantes
Matam a sede da Rosa selvagem
E nasço bela, pura, branca e
limpa como a paz
Sou a própria criação de Deus
onde no deserto
Brota esta flor selvagem.
E neste jardim de terras
calcinantes e áridas
Nascem as flores mais bonitas,
como o lírio
Que despeja sua pureza
nesta terra da cidade impura
Nasce a Rosa
que despetala suas folhas
Numa carícia de amor e paz.
Sou uma flor selvagem...