Haja coração!

De que adianta insistir
em coisas que são impossíveis,
bem melhor desistir
antes que o tempo as torne perecíveis.
E o tempo sabe ser cruel,
pode transformar o mel
em algo amargo,
e sem nenhum significado.
Por que não aceitamos
quando ele nos manda o aviso
que é urgente e preciso
deixar pra trás o passado
e não tentar mais revivê-lo?
Aos humanos não foi ensinado
de suas vidas, rapidamente, removê-lo.
Não sabemos dosar a persistência e a esperança,
agimos como eternas crianças
desejando o brinquedo que consideramos perfeito
e não nos damos o direito
de enxergar seus defeitos.
Mas como não viemos ao mundo
trazendo um manual de instrução,
paciência e haja coração!


Silvana Duboc