Histórias sobre a verdadeira humildade

Uma coisa deve estar bem clara para todos nós; não podemos confundir humildade com falsa modéstia ou com servilismo. Como diz Castañeda, um guerreiro não abaixa a cabeça para ninguém, mas tampouco deixa que alguém se humilhe diante dele. A seguir, algumas histórias sobre o lado positivo da humildade:

A pedra que falta
Um dos grandes monumentos da cidade de Kyoto é um jardim zen, uma superfície de areia com quinze rochas.
O jardim original tinha dezesseis rochas. Conta a lenda que, assim que o jardineiro terminou sua obra, chamou o imperador para contemplá-la.
- Magnífico - disse o imperador. - E' o mais lindo do Japão.
E esta é a mais bela rocha do jardim.
Imediatamente o jardineiro tirou do jardim a pedra que o imperador tanto apreciara, e jogou-a fora.
- Agora o jardim está perfeito - disse para o imperador. - Não existe nada que se sobressaia, e ele pode ser visto em toda a sua harmonia.
"Um jardim, como a vida, precisa ser visto na sua totalidade. Se nos detivermos na beleza de um detalhe, todo o resto parecerá feio."

O céu e o inferno
Um samurai violento, com fama de provocar briga sem motivo, chegou às portas do mosteiro zen e pediu para falar com o mestre.
Sem titubear, Ryokan foi ao seu encontro.
- Dizem que a inteligência é mais poderosa que a força - comentou o samurai. - Será que o senhor consegue me explicar o que é céu e inferno?
Riokan ficou calado.
- Viu? - bradou o samurai. - Eu conseguiria explicar isso com muita facilidade: para mostrar o que é inferno, basta dar uma surra em alguém. Para mostrar o que é céu, basta deixar uma pessoa fugir,
depois de ameaçá-la muito.
- Não discuto com gente estúpida como você - comentou o mestre zen.
O sangue do samurai subiu a cabeça. Sua mente ficou turva de ódio.
- Isto é inferno - disse Ryokan, sorrindo.
- Deixar-se provocar por bobagens.
O guerreiro ficou desconcertado com a coragem do monge, e relaxou.
- Isso é o céu - terminou Ryokan, convidando-o para entrar.
- Não aceitar provocações bobas.