Inveja e Ganância

A inveja provoca a cegueira e desperta a ganância

Conta-se que um dia a inveja e a ganância passeavam de mãos dadas.
De repente, tropeçaram numa lâmpada maravilhosa e de lá saiu
um gênio, que foi logo perguntando: – Quem são vocês?
A inveja bateu no peito e disse:
– Sou a inveja. Estou caminhando com minha amiga ganância.
E o gênio pergunta: – Quem é a mais velha, você ou a ganância?
– Eu - disse a inveja - eu nasci primeiro.
E o gênio virou-se para a inveja e disse:
– Você pode pedir tudo o que você quiser. Entendeu? Tudo.
Só que eu darei em dobro para a ganância aquilo que você pedir.
A inveja pensou, pensou, pensou e disse: – FURA UM OLHO MEU.
Muita gente perde ótimas oportunidades pela vida afora,
porque perde tempo, contabilizando o que o outro tem e imaginando um jeito de prejudicar, explorar, de tomar, de se comparar.
O invejoso não é só invejoso! É fingido também.
Para não despertar tanta inveja nos outros,
evite contar suas vitórias retumbantes, conte suas lutas diárias!
O invejoso ficará mais aliviado com suas dores na sobrevivência.
Há um ditado popular que diz:
“Não grite sua felicidade tão alto, a inveja tem sono leve.”
Seja simples. Compare o que você tem hoje com o que você não tinha ontem. Nunca olhe para as conquistas alheias e se esqueça das suas.
Nunca finja que não viu os talentos, dons e virtudes do outro.
Comece agora a treinar para elogiar o próximo vitorioso.
Planeje sua vida para melhorar, pelo menos, 1% todo dia!
Tire a lupa de cima dos defeitos e erros do seu vizinho,
do amigo, do colega de trabalho.
Faça um balanço diário, com avaliação de suas atitudes
por onde você caminha e quem você influencia.
Tudo vai ficar muito melhor na sua vida!