Mantenha os olhos bem abertos

De que adianta pedir paz
quando na verdade ela jaz?
De que adianta demonstrar grandeza,
piedade e fortaleza
quando a realidade não é a mesma?
De que adianta se fazer de amigo
e na vida de alguém ser um perigo?
De que adianta demonstração de compaixão
se ela não existe dentro do próprio coração?
De que adianta uma palavra delicada
se ela, na verdade, não vale de nada?
De que adianta fingir e enganar,
mentir e ludibriar
se a vida um dia vai provar
que muitos que parecem grandes são miniaturas
sem absolutamente nenhuma estrutura.
De que adianta fazer de tudo para se destacar
se o tempo prova o verdadeiro lugar
de quem vive de afagar
mas não sustenta esse personagem
que resolveu criar?
Sem dúvida a vida é cruel,
poucas vezes ela tem gosto de mel
mas é assim por causa de pessoas
que nela introduzem o fel.
Por tudo isso mantenha os olhos bem abertos,
não julgue-se tão esperto
e principalmente não se deixe levar
por sorrisos doces e palavras que possam macular
a imagem de pessoas que estão a lhe rodear.
Certifique-se de quem é quem
pois no final você verá
que certas pessoas são ninguém
e, com certeza, no seu caso será
quem você menos pode imaginar.

Silvana Duboc