Minha casa

Segure firme a minha mão. Não, não largue. Agora não.
Perceba como está quente: é emoção latente, diferente,
sem segundas intenções, nada em mente.
Vamos caminhar um pouco, respire fundo,
eu lhe conduzo nesse novo mundo.
É um lugar onde se pode confiar, onde
só há sentimento puro, prazeroso, majestoso.
Onde é ? Um recanto que tenho cuidado com muito carinho,
com muito gosto. Um lugar indivisível, perfeito para morar.
Não está longe daqui, sabe, nele sempre vivi.
Em frente à casa existe um lindo jardim, adiante
um pequeno lago, mais ao longe, pode-se avistar carvalhos cheios de ninhos de colibri que enchem o ar de harmonia com o seu cantar.
Sei que é sedução o que lhe digo, mas creia,
é verdade, é possível esta minha realidade.
Não, não é um paraíso. Tive muito trabalho para construir.
Foi difícil para mim, mas conquistei a mim mesmo.
Minha casa é de cristal límpido e transparente e quem quiser me achar, basta olhar a casa e lá me encontrará.
Estarei lá ou em qualquer outro lugar, pois levo a casa comigo.
Fiz da minha alma um lugar bom de se morar.
Quer entrar ? Entre. Sente-se.
Sinta um perfume misterioso bailando no ar.
Jasmim ? Sinta o que desejar.
Quer um chá ? Eu mesmo plantei e colhi. Aqui está.
Beba, sorva com prazer, eu mesmo acabei de fazer.
A lareira está sempre acesa, pois a lenha é
de boa qualidade e produz um bom calor.
Sinta-se em casa. Sua própria casa.
Por que? Porque as almas não são diferentes.
Lembra do lugar indivisível ? É aqui.
É meu, seu, e de quem quiser vir.
Basta ter um bom coração, ser sincero consigo
mesmo e ter aprendido a conjugar o verbo amar.
Quando você acordar e soltar a minha mão,
não é preciso que se lembre bem de mim.
Basta sorrir com a alma.

Jorge Lennon