Na vida

Na vida temos que separar
as coisas boas das ruins,
enfrentar os começos e os fins.
Temos que ter medo e coragem,
conviver com a sinceridade e a malandragem.
Temos que ser emoção e razão,
mente e coração.
Temos que ser o parágrafo inicial,
mas também o final.
Na vida temos que ter jogo de cintura,
descer bem baixo e atingir a maior altura.
Temos que ser roubados e premiados,
castigados e perdoados,
adorados e ignorados.
Mas na vida, seja como ela for,
existe um tipo de amor
que não pode nos faltar,
é o da amizade
que sempre vai nos confortar.


Silvana Duboc