Não me mande embora

Não me mande embora,
pode ser que qualquer hora
você consiga me amar.
Eu pretendo esperar
e você bem que podia tentar.
Sou uma esperança constante,
uma ilusão ambulante
correndo atrás de instantes
que crio na minha mente.
Sou mulher, sou gente,
sou igual, sou diferente.
Sou apenas um ingrediente
que compõe o amor
com dedicação e primor.
Não me mande embora
pois se eu for agora
vou arrastando meus sentimentos
por um vale de lamentos.
Não desapareça de mim,
não me abandone aqui assim
sem rumo, sem direção,
mergulhada nessa terrível sensação
de perda sem nunca ter tido,
de vazio mesmo que ele
nunca tenha sido preenchido.

Silvana Duboc