Naquela estação

Fiz as minhas malas e vou voltar pra você
pois longe não consigo mais viver.
Sem a sua presença e o seu calor,
sem o seu carinho e o seu amor
minha vida é constituída só de dor.
Fiz as minhas malas e já vou embarcar,
viajarei via estrelas, via luar,
portanto, pode me esperar.
Naquela mesma estação eu vou saltar,
aquela onde nos conhecemos
e em minutos já estávamos nos querendo.
Lembra que eu o olhei
e por um tempo duvidei
que você fosse de verdade,
que fosse a minha realidade?
Lembra que você, profundamente, me observou
e bem depressa realizou
que eu era a mulher que você sempre amou?
Pois então, me aguarde nessa mesma estação
que assim que eu desembarcar
eu vou correr e lhe confessar
que jamais deixei de o amar,
que apenas fugi com medo de me machucar.
As estrelas e os raios de luar,
a você, em mãos vão me entregar
e, por favor, não me deixe de novo fugir,
até porque não terei mais pra onde ir.
Me faça sua refém,
seu tudo, seu melhor alguém,
me possua, grite que eu sou sua
e de mais ninguém.