Ninguém disse

Não, ninguém disse que fácil seria,
nem disse que dificuldades você não enfrentaria,
ninguém falou que só de romance você viveria.
O amor tem caminhos imperfeitos,
tem qualidades mas, também, tem defeitos,
tem deveres, porém possui os seus direitos.
O amor se enraíza no nosso coração
mas, também, escorre pelas nossas mãos,
nos proporciona momentos de felicidade
mas, também, instantes de ansiedade.
O amor é real e é miragem,
é veículo que conduz à serenidade,
é dinamite que destrói paisagem.
É, nunca ninguém falou que seria
como um esplêndido raiar do dia.
Sempre se soube que existiriam noites frias,
muitas madrugadas vazias,
as horas de medo e solidão,
de insegurança e insatisfação.
Mas, afinal, o que seria do amor
se ele só provocasse alegrias e nenhuma dor?
Dizem que apenas em estado de calmaria
ele jamais sobreviveria,
então o que nos resta é conviver
com esse seu modo estranho de ser.

Silvana Duboc