O avião

No aeroporto os passageiros esperavam a chamada para embarcar.
Aparece o co-piloto, todo uniformizado, de óculos escuros e de bengala branca tateando pelo caminho.
A atendente da companhia o encaminha até o avião e assim que volta explica, diante do espanto de todos que, apesar dele ser cego,
é o melhor co-piloto da companhia.
Alguns minutos depois chega outro funcionário também uniformizado, de óculos escuros, de bengala branca e amparado
por duas aeromoças.
A atendente mais uma vez informa que apesar dele ser cego
é o melhor piloto da empresa e tanto ele como
o co-piloto fazem a melhor dupla da companhia.
Os passageiros embarcam preocupados com os pilotos.
O comandante avisa que o avião vai levantar voo e começa
a correr pela pista, cada vez com mais velocidade.
Todos os passageiros se olham, suando,
com muito medo da situação.
O avião vai aumentando a velocidade e nada de levantar voo.
A pista está quase acabando e nada do avião sair do chão.
Todos começam a ficar cada vez mais preocupados.
O avião correndo, e a pista acabando.
O desespero toma conta de todo mundo.
Começa uma gritaria histérica no avião.
Nesse exato momento o avião decola,
ganhando o céu e subindo suavemente.
O piloto vira para o co-piloto e diz:
- Se algum dia o pessoal não gritar, a gente se fode...