O grande valor da vida

E tanta gente passa pela vida apenas reclamando dela.
Não conseguem enxergar as coisas boas que ela possui.
Existem problemas sim, todo dia, toda hora e para todos.
Mas será que se a vida fosse toda redondinha, não seria meio sem
graça ou pelo menos rotineira demais, a ponto de se tornar cansativa?
Sei lá, não tenho bola de cristal para saber, não é mesmo?
O que realmente me faz questionar tudo isso é que muitas vezes
vejo pessoas que não valem um minuto de nossa atenção.
Enfim, hoje estive numa sessão de quimioterapia
durante cinco horas.
Não era eu quem estava me submetendo a ela.
Fui acompanhar um amigo, quase irmão e lá pude ver o verdadeiro significado da vida, justamente ali, num lugar onde a vida está tão frágil.
Pessoas temerosas e esperançosas. Pessoas cheias de garra e força.
Idades e histórias variadas.
Lindas histórias, porque nem sempre um fato preocupante deixa de envolver uma hostória bonita.
Pessoas simples, iguais, embora fosse visível a diferença social entre elas.
Existe um momento na vida em que nos damos conta que, definitivamente, ninguém é melhor que ninguém.
Somos todos, invariavelmente, idênticos.
Viemos ao mundo da mesma forma, estamos sujeitos às mesmas situações e deixaremos o mundo da mesma maneira.
Não importa se alguém tem ais dinheiro, se é mais bonito, se é de família mais importante, se tem um cargo invejável ou um carro último tipo.
No final das contas, nada disso tem valor.
O grande valor da vida é a própria vida.
Alguns, poucos talvez, conseguem entender isso sem precisar passar por um momento difícil, outros nunca ficam sabendo, até porque nunca passam pelo tal momento difícil e ainda outros aprendem com a vida.
Li, certa vez, num livro espírita, que nosso último pensamento antes de desencarnarmos jamais é em relação aos bens materiais que conseguimos acumular no decorrer de nossas vidas e isso se aplica
até mesmo às pessoas mais soberbas.
Nossos últimos pensamentos são dirigidos às pessoas queridas que deixaremos, para as que ajudamos e que nos ajudaram, para as atitudes que nos fizeram ser grande e para o tamanho de amor que nosso coração conseguiu plantar dentro do coração de outras pessoas.
Se você me perguntar se aquele lugar me deprimiu
ou se eu saí de lá triste, eu vou lhe responder que não.
E sabe qual a razão? Foi uma tarde bastante agradável.
Eu ri, fiz pessoas rirem, conheci gente que vale a pena, estava junto de uma pessoa querida e descobri que a força, a fé, a vontade viver, a esperança, a humildade e a amizade sãos os ingredientes mais importantes para o ser humano ser feliz.