O preço de um amor

Quanto será que custa um amor?
Será que tem um preço elevado
ou sai de graça ser amado?
Espera aí que vou contar os meus trocados...

Acho que tenho pouco para oferecer,
apenas carinho, compreensão, afeição,
boa companhia e muita paixão.
Também ofereço respeito e consideração,
paciência e atenção.
Será que só isso já está bom?
Será que com esse valor
tenho direito a escolher um amor?
Pois é, sou exigente,
não é qualquer um que vai servir,
eu quero aquele que fará eu me sentir
uma mulher muito amada.
Eu quero aquele que, às vezes, me fará sofrer
mas não deixará meu coração padecer.
Eu quero aquele que está naquela prateleira
ao lado daquela roseira.
Aquele tem um cheiro muito gostoso,
um aroma delicioso.
Eu quero aquele que está olhando pra mim
como se me dissesse assim:

"Pode me pegar e pagar quanto quiser,
pra você vou sair baratinho,
pra você vou dar muito carinho,
aliás, pode até me roubar,
ninguém vai notar.
Caso você não faça isso
cedo ou tarde vão me leiloar
e sabe Deus em que mãos eu vou parar".


E foi assim que eu comprei o meu amor,
na verdade eu roubei
pois ele só faltou me pedir por favor.
Mas agora eu sei
que de todas as atitudes que na vida eu tomei
essa foi a mais acertada.
Roubei e posso até ser condenada,
mas me tornei uma mulher realizada
porque hoje, por esse amor, sou muito amada.

Silvana Duboc