O tempo vai lhe provar

Quando não restar mais nada,
quando tudo aquilo que você gostava,
quando tudo que o fazia feliz
tiver realmente terminado,
eu ainda estarei ao seu lado.
E não me encare como
um prêmio de consolação
porque junto a você
estará também meu coração.
É, aquele mesmo que o amou violentamente
enquanto você vivia alegremente.
Aquele que acompanhou as suas transformações,
viveu contigo as suas emoções,
as suas alegrias e decepções.
Quando tudo realmente acabar,
eu ainda estarei lá,
apesar do que você possa imaginar.
Com certeza, não serão todas as suas carências
que eu conseguirei amenizar
mas ao menos me deixe tentar.
Se for o caso de preferir o silêncio,
nada vou falar,
mas quando precisar desabafar
eu estarei sempre lá.
Esqueçamos nossos corpos,
nossa antiga sedução
e fiquemos lado a lado
como dois irmãos.
A vida oferece outros prazeres
que podem ser colhidos na imaginação.
O toque de nossas mãos
que antes parecia tão fugaz
hoje pode ser demais.
Dormir juntinhos fazendo carinhos
puros e ingênuos
ou contando alguns segredinhos
que só nós mesmos conhecemos
algum valor haverá de ter.
Um chope, uma cerveja
nossas risadas e lágrimas sobre a mesa,
algumas recordações,
conversas sem segundas intenções.
Saborear iguarias que gostamos
e beber aquela tequila que sempre adoramos
nos dará horas de prazer.
Eu aposto, você vai ver.
Se tivermos que sair por aí bêbados
completamente alcoolizados
será em nome do passado.
Quem sabe se ouvirmos nossas músicas preferidas
sentados no banco do seu ou do meu carro
de frente para a Lagoa
a vida vai nos parecer boa.
E se numa dessas noites
que a lua nos levar,
sem destino, para algum lugar
e você quiser me perguntar
sobre o meu amor,
como foi, quando começou
e porque acabou
eu prometo lhe contar tudo
nos mínimos detalhes
sem nenhuma vaidade.
Explico como começou
como rolou
e... se acabou.
Mas tudo isso só vou lhe falar
se você vier me perguntar.
Não lhe obrigarei a escutar
algo pelo qual você antes
nunca se interessou.
Mas eu estarei lá
pra suas dores amenizar.
Depois que a última de todas lhe abandonar
por medo ou incompreensão
eu tomarei posse do seu corpo e coração.
Haja o que houver
eu nunca vou lhe abandonar
e isso só o tempo vai lhe provar.

Silvana Duboc