Para acordar seu coração

Que saudade de você...
Puxa, me peguei a pensar em você depois de
tanto tempo, lembrei-me de nossas promessas quase que infantis...
ficarmos juntos até a morte, casar, ter filhos... quantos planos, quantos sonhos...
Sabe, agora mesmo entrou um vento pela
janela e a impressão que eu tive
é que você entrou junto.
Incrível, pensei que esse sentimento estivesse morto, mas as lágrimas que caem do meu rosto não deixam esperanças ...
você está por aqui... talvez apenas como sombra, talvez como desejo reprimido,
que buraco sem fundo é minha alma agora.
Cadê você?
Agora a saudade é dor viva, que lateja,
pulsa, incomoda...
que saudade de teus beijos, da tua boca com
gosto de hortelã, dos teus abraços apertados
que pareciam me carregar.
Não, não é o vazio, não é apenas solidão,
é a sua ausência que eu mantinha trancada
dentro de mim e que agora se libertou.
Será que foi a música?
Foi o tempo?
Sei lá... que importa?
Eu estou sentindo tanto a sua falta.
Que me importa o mundo...
o que eu não daria para ter você aqui...
Agora é comigo, eu e meu coração que
não aprende a te esquecer.
Aonde está você, resto de meu sonho, ilusão perdida no tempo que não volta mais...
e a música não pára...
Aonde está você?


Paulo Roberto Gaefke