Pessoas são como presentes

Vamos falar de gente, de pessoas.
Existe, acaso, algo mais espetacular do que gente?
Pessoas são presentes.
Algumas vêm em embrulho bonito como presentes de Natal, Páscoa
ou festa de aniversário. Outras vêm em embalagem comum.
E há as que ficaram machucadas no correio...
De vez em quando, chega uma registrada. São os presentes valiosos.
Algumas pessoas trazem invólucros fáceis.
De outras é dificílimo, quase impossível tirar a embalagem.
É fita durex que não acaba mais...
Mas... a embalagem não é o presente. E tantas pessoas se enganam, confundindo a embalagem com o presente!...
Por que alguns presentes são tão complicados para a gente abrir?
Talvez porque, em alguns, dentro da bonita embalagem, haja muito pouco valor. É bastante vazio, bastante solidão. A decepção é grande.
Triste, se formos apenas um presente/embalagem, muito bem empacotado, mas quase nada lá dentro.
Quando existe um verdadeiro encontro com alguém, no diálogo,
na abertura, na fraternidade, deixamos de ser mera embalagem e passamos à categoria de reais presentes.
Nos verdadeiros encontros de fraternidade, acontece alguma
coisa muito comovente e essencial: mutuamente nos vemos embrulhando, desempacotando, revelando.
Vocês já experimentaram essa alegria de viver, a alegria profunda que nasce do recôndito de uma alma, quando duas pessoas se encontram,
se comunicam, virando presente uma para a outra?
Conteúdo interno é o segredo para quem deseja tornar-se presente
aos irmãos de estrada, e não apenas embalagem.
Hoje, você é meu presente!
Tornou meus dias e noites mais alegres com a sua presença
virtual e gerou, em mim, sentimentos tão reais que me fizeram
ser mais feliz por tê-lo recebido em minha vida.
Grata por você existir!