Pro santo

O cara chegou no bar e gritou: - Me vê uma pinga aí!
O balconista encheu o copo e advertiu: - Aqui, todo mundo que
toma pinga joga um pouco no chão e oferece pro santo!
O freguês deu uma banana com o braço.
- Pro santo eu dou uma banana!
No mesmo instante, o braço do cara endureceu de tal forma
que não se mexia.
O que aconteceu? - gritou o homem, desesperado.
- O senhor ofendeu o santo e ele o castigou.
Mas como é a primeira vez que o senhor vem ao bar,
vou resolver isso.
O balconista chamou todos os fregueses e pediu que rezassem.
O braço do sujeito foi voltando ao normal.
Um velhinho viu tudo e ficou impressionado.
Foi ao balconista e pediu uma pinga. Tomou tudo de uma vez.
O balconista perguntou: - E pro santo?
O velhinho abaixou as calças e tirou o danado pra fora:
- Aqui pro santo, ó!
O danado endureceu na hora.
O velhinho sacou uma arma e gritou: - Se alguém rezar aqui, eu mato!