Qual atitude vai tomar?

Caso não queira continuar
é só me avisar.
Diga, apenas, assim;

"algo escorregou dentro de mim,
algo se perdeu entre você e eu,
algo ficou estremecido
algo se tornou aborrecido"

Aí, eu abro a porta pra você partir,
eu deixo você ir
sem tentar te prender,
porém, sem te esquecer.

As minhas mágoas e dores
há muito venho colecionando
por isso de amores
eu vivo me esquivando
e teimando em pensar
que não devo mais me apaixonar.

Mas existe um direito
que sempre eu vou ter
e, talvez, eu nem precise te dizer,
que viverei de lembranças,
de falsas esperanças.

Mas caso queira continuar
eu preciso te lembrar
que o meu tempo tem um peso
bastante diferente do seu.
Ele rima com desassossego,
com urgências e medo.
Ele tem medidas pequenas,
embora, bem serenas.

Seu tempo já é diferente,
não tem nada de urgente,
muito menos de desesperador,
ele caminha lentamente,
apenas, mergulhado no amor.

As nossas vidas se cruzaram
e nos aproximaram
sem nenhuma explicação,
absolutamente, sem qualquer restrição
então, enquanto você fizer parte da minha,
por favor, não machuque meu coração.

Ele já é um órgão cansado,
muito desgastado,
enquanto o seu está apenas
começando a ser usado.

A porta já está entreaberta,
você decide se vai ficar,
quanto a mim já estou certa
que do lado de dentro quero te trancar,
agora resta você decidir
qual atitude vai tomar.

Silvana Duboc