Que culpa a gente tem?

Que culpa a gente tem de se amar tanto,
de sofrendo mergulharmos num só pranto,
de sentirmos tanta saudade,
de vivermos intensamente essa realidade?

Que culpa a gente tem de nos querermos
e principalmente nos merecermos
com tanta profundidade,
sem nenhuma vaidade?

Que culpa a gente tem
se não existe mais ninguém
que possa nos substituir nos nossos corações
e se só nós somos capazes
de causar um no outro tantas emoções?

Que culpa a gente tem se quando nos ferimos
mais ainda nos unimos
e quando nos machucamos
nosso amor segue aumentando?

Que culpa a gente tem
se não existe um único alguém
que possa roubar nossa ilusão
e invalidar nossa paixão?

Que culpa a gente tem
se pra você eu digo amém
e pra mim você diz também.

Que culpa a gente tem
da vida ter nos escolhido
e o destino ter decidido
que nosso amor por nada seria destruído?


Silvana Duboc