Quem és?

És grande ou pequeno?
És louro ou moreno?
És jovem ou idoso?
És verdadeiro ou mentiroso?
Acho que és de tudo um pouco,
és como um reboco
que reveste vidas que cruzam teu caminho.
És sinônimo de crueldade ou de carinho?
És flor ou és espinho?
És vários dentro de um só
ou um que em si mesmo deu um nó?
És a mentira mal contada
com cara deslavada?
És gente ou és nada?
És uma inverdade que cresceu
e que dentro dela se perdeu?
És menos ou mais que eu?
És vergonha ou arrogância?
És inteligência ou ignorância?
És adulto ou criança?
És tudo que perdeu
ou nada do que achou?
És o que mereceu
ou o que nunca encontrou?
És uma migalha,uma aberração
uma falha, uma ilusão?
És colorido ou incolor?
És sensível ou indolor?
Sejas como for
não és o que tentas ser
e somente eu sei
o quanto isso deve te doer.


Silvana Duboc