Recolhida

Tenho estado recolhida
cuidando da minha própria vida,
ouvindo o som das batidas
do meu entristecido coração.
Tenho cultivado o meu silêncio
e a minha solidão.
Tenho tentado entender
tudo aquilo que não tem explicação
e tenho me forçado a aceitar
o que não tem mais condição.
Tenho estado distante,
num mundo que existe mais adiante,
além do horizonte.
Tenho conversado comigo mesma,
escutado os ecos da minha voz
e a noite tenho chorado
por entre os lençóis.

Silvana Duboc