Sem dor

Vai ter que ser sem dor,
escondendo as lágrimas e o amor.
Vai ter que ser fingindo
que nada estou sentindo.
Vou até sorrir e lhe divertir.
Vou fazer de conta
que amanhã eu volto pra lhe ver
e adeus nem vou dizer.
Apenas um beijo na testa vou lhe dar
mas querendo num abraço lhe apertar
e junto do seu corpo, pra sempre, ficar.
Vou sair sem olhar pra trás,
rápido demais,
disfarçando a emoção
que estará dentro do meu coração.
E quando atrás de mim a porta eu bater
vou gritar, chorar, sofrer,
porque nunca mais vou lhe ver,
muito menos lhe esquecer.
Vai ter que ser assim
o dia que Deus tirá-lo de mim.
Vou guardar nossas lembranças
na caixinha do meu coração
e sem nenhuma condição
continuarei a viver
esperando o dia de lhe rever.

Silvana Duboc