Sem você

Eu queria muito te prometer
que não vou sofrer,
que vou até tentar esquecer,
que de tudo eu vou fazer
para sem você continuar a viver,
mas isso eu ainda preciso aprender.
Como se faz pra sorrir sem estar ao seu lado?
Como se faz pra chorar sem o seu abraço apertado?
Como faço para acreditar na vida
se a morte me roubou você?
Como a nossa trajetória pode ser esquecida
se ela foi a parte mais importante do nosso viver?
Sem você o mundo deixou de ser adocicado,
os dias ficaram nublados,
as noites perderam o brilho do luar,
os anos vão demorar a passar
e as horas inesquecíveis não vão mais voltar.
Sem você não existe mais o colorido,
meu sorriso perdeu o sentido,
minha boca já não consegue pronunciar
palavras de carinho que eu costumava te falar.
Sem você eu não vou mais poder
sentir saudade e depois confessar
que não via a hora de te reencontrar.
Sem você tanta coisa perdeu a razão
e isso quem diz é o meu coração.
Sem você fiquei pela metade,
perdi toda e qualquer vontade
de ser, de existir, de viver.
Perdi o ânimo de acordar
e o dia a dia enfrentar.
Sem você as estações perderam a identidade.
Primavera, outono, inverno e verão
dentro de mim não mais acontecerão.
Sem você todo sentimento mudou de cor
tanto a amizade quanto o amor.
A morte, a minha rival,
arrancou você de mim de forma fatal.
Não mandou me avisar
que repentinamente ia te levar
e que só me restaria sofrer e chorar.
Ficarão gravados no meu pensamento
todos aqueles momentos
que somamos, diminuímos, repartimos,
multiplicamos e dividimos.
Ficará gravado na minha retina o seu olhar,
na minha memória o seu jeito meigo de me tratar
e no meu coração uma certa canção
que diz o quanto é grande o meu amor por você
e o quanto ele ainda vai crescer
apesar da sua ausência forçada
e da sua partida que não foi anunciada.
Talvez tanto eu quanto você
nunca tenhamos conseguido entender
a razão de tanta afinidade,
de tanto amor, de tanta amizade
mas talvez, também, esse tenha sido o mistério
que não levamos muito a sério
justamente pra só desvendá-lo em outra vida,
naquela que agora você está levando
enquanto eu fico aqui esperando
poder chegar a hora de te encontrar
e o tal mistério você me revelar.
Mas enquanto eu precisar esperar
a saudade, por certo, vai me maltratar,
quem sabe me transformar
em prisioneira de mim mesma,
enfim, que assim seja.
A questão é que sem você
eu ainda preciso saber
como realmente vai ser...

Silvana Duboc