Senhor...

Se um dia eu estiver "cheio da vida", com vontade de sumir, de morrer, insatisfeito comigo e com o mundo em torno de mim, pergunta-me, apenas, se eu quero trocar a luz pelas trevas.
Pergunta-me se eu quero trocar a fartura da mesa posta, pelos restos que tantos vem buscar no lixo.
Pergunta-me se eu quero trocar meus pés por uma cadeira de rodas.
Pergunta-me se eu quero trocar minha voz pelos gestos.
Pergunta-me se eu quero trocar o mundo maravilhoso
dos sons pelo silêncio dos que nada ouvem.
Pergunta-me, se eu quero trocar o jornal que leio e depois jogo
no lixo, pela miséria dos que vão buscá-lo para fazer
dele seu cobertor.
Pergunta-me, se eu quero trocar minha saúde,
pelas doenças incuráveis de tanta gente.
Pergunta-me também, até quando não reconhecerei as Tuas bençãos, a fim de fazer de minha vida um hino de louvor
e gratidão e dizer, todos os dias, do fundo de mim:
- Obrigado, Senhor!