Sinta-me

Sou como a chuva que cai
E não te abraça
Sou como a chama que arde
E não te consome
Sou como a tempestade no deserto
Nem me olhas
Sou como a melodia no ar
Só me sentes
Sou tudo, estou em toda parte
Não me podes apanhar
Sou o grão de areia
O reflexo de uma estrela
O eco de um grito
A chuva passageira
O orvalho das manhãs
O perfume dos campos
A rosa despetalada
Sou o tudo e sou o nada...


Angélica T. Almstadter