Só cinzas

Não adianta sentir saudade,
inútil tentar voltar no tempo,
perder a dignidade
e remoer certo sentimento.
A saudade é cruel,
o tempo avança ao léu,
a dignidade precisa ser resgatada
e aquele sentimento não adianta de mais nada.
As estrelas que brilharam certa noite no céu,
com certeza, agora estão apagadas.
A lua que era cheia tem estado minguada.
O cenário, rapidamente, mudou
porque o tempo passou.
O que era bom se modificou.
Hoje vejo cinzas espalhadas
do quarto até a porta de entrada.
As alegrias foram cremadas
e busco um local para jogá-las.
Às vezes, no entanto, me pergunto
se não seria junto de mim o melhor lugar
que elas teriam para repousar?
É que ainda insisto em resguardar
várias lembranças que só fazem me machucar,
quando já tenho certeza
que não devo sentir saudade,
perder minha dignidade,
voltar no tempo,
muito menos, remoer tal sentimento.


Silvana Duboc