Sonha!

O que farias tu
se inesperadamente
eu surgisse a tua frente
pecaminosamente sedutora
num penhoar transparente?
E deslizantemente felina
cheirosa e feminina
me ajoelhasse a teus pés
e abrisse, devagarinho
o ziper da tua calça jeans?
O que farias comigo
se deitada em tua cama
completamente nua
eu te estendesse os braços
e te puxasse pra mim?
Sonha, benzinho, sonha
que a vida é deste jeito:
o sonho não foi feito
para virar realidade,
serve só pra dar vontade!


Maria Teresa Albani