Sonhar é preciso

Assim como a ave procura um ninho
Para repousar, ao longo da jornada,
Também a alma voa, desgarrada,
Buscando em sonhos traços de carinho

O sonho é igual a vinho envelhecido
Sabor dos deuses, leve como a prece,
Ponto de partida do que se conhece
Ponto de chegada ao desconhecido

Ainda que a dor, apertando o peito
Sentindo as mágoas de um amor desfeito
Esmagando a alma, abafe o riso

Mesmo castigando a dor da saudade,
Vestindo em luto a realidade
Para seguir vivendo, sonhar é preciso

Lêda Yara Motta Mello