Strip-tease

Sem o seu consentimento
Vou lhe seduzir
Neste momento
Pra cima de você eu vou partir

Agora quero seus olhos fechados
E comece a imaginar
Tudo que eu vou lhe narrar

Na sua frente
Eu bem indecente
Começo a ficar
Com aquele olhar caliente
Num vestido de verão bem transparente
De alcinha
Por baixo, a sombra da calcinha
Bem pequenina
E nessa transparência
Provo a inconsequência
De tudo que agora você vai ver

Cai uma alça
Nessa altura, eu já descalça,
Derrubo a outra sem querer
Minha marca do biquini
Você já pode ver
E dançando,
O vestido vou abaixando

Meus seios já estão de fora
Querendo agora
Por você serem sugados
De tanto que já estão excitados

O vestido mais arriado
Deixa à vista a minha barriguinha
Um tapete de pêlos arrepiados
Já imaginando o momento do seu orgasmo

De repente, sem que eu possa controlar
Meu vestido no chão vai parar
E sinto a sua mão
Subindo pelas minhas coxas
Que já estão loucas
Querendo se abrir
Pra você me possuir

Mas a calcinha ainda entre nós
A impedir e atrapalhar
Que você possa logo me penetrar
Então me afasto de você
E meu strip-tease
Continuo a fazer

Preta e rendada
Ela logo será arrancada
Por mim...não por você
Espere que já vai ver

Viro de costas
E continuando a minha dança sensual
Vou chegando ao final
Ameaço tirá-la
Escolhendo um lugar pra jogá-la

E viro de frente
Abaixo-a finalmente
E já lhe permito ver
Aquilo que você não pode crer
Que seu vai ser

Enfim, você é apresentado
A um caminho encantado
Por onde vai poder circular
Deixo você bem perto chegar
E com muito carinho
Deslizar sua mão
Na minha misteriosa mansão
Onde só entra quem é convidado
De traje de gala e perfumado

Você, nesse instante
Desorientado já está
Com suas mãos encharcadas
De tanto me tocar

E não sabe o que escolher
Se no céu da minha boca
estrelas quer ver
Ou no inferno do meu sexo
se deixar ferver

Resolvo decidir por você
E deitado lhe coloco
E começo a lhe escalar
Como uma gata dengosa
Lambendo seu corpo todo
Me esfregando e lhe tocando
De uma forma tão original
Tão diferente da normal
Que imploras
Pra logo me penetrar
E eu finalmente resolvo deixar

Abro pra você as portas do prazer
Morenas, cobertas por penugem dourada...

TRIMMMMMMMMMMMMMM
TRIMMMMMMMMMMMMMMMMM

E chega esse som pra lhe acordar
Está na hora de ir trabalhar
Era um sonho, esqueci de lhe avisar

Mas será que você estava achando
mesmo que iria me penetrar???

Silvana Duboc